Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

SEM-ABRIGO

Retrato de frias ruas #1.jpg

SEM-ABRIGO

Ah, nosso desprezado, por ora relembrado amigo,
De quantos bem-falantes... e defunto sem-abrigo!...
Lembramo-nos de ti, –aquando passamos ao lado!–,
Mas, depois, sem um porquê, tornas-te esquecido,
Nesse teu buraco, pouco, –ou nada!–, aquecido,
Recheado de solidão e um tanto regelado!...
Ninguém te enfrenta, buscando o outro passeio,
Como se visto e afastando-se do demónio,
Comentando o quanto és vil, sem remedeio
E, se de tal situação vives, é-te culpa e notório...
–Se felizardo não te encontras, a ti o deves!–
E nunca por culpa desta maldita sociedade,
Que sempre serviste, não em passos leves,
Mas apressados e desencontrados, para nada,
Feito rebanho de quanta demais carneirada,
Ou quão brava e conflituosa vontade...
Mas tal e agora, é algo pouco importando,
Nem tão-pouco tu lhes importas!...
E, assim, vão-te fechando as portas,
Tanto que já não andas a seu mando,
Pois já não os serves e posto à margem,
Como se possuído por doença contagiosa,
Rotulado de escumalha, malandragem,
Pura e simplesmente censurado...
Esses, com telhados de vidro e palácios de cristal,
Certos seguidores da mais devassa seita religiosa,
Não se indagam à razão pelo que és desgraçado,
Ou qual manifesto da situação e levado a tal...
Simplesmente cospem, como sempre fizeram,
Só que de um modo diferente
E se noutro tempo te espezinharam,
Muito menos agora te olharão de frente!...
Nesta frontal cegueira, na invisível realidade,
Assobia-se ao lado, a quanta fuga à verdade!!

( Manuel Nunes Francisco ©® )
( Imagem da net )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D