Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

PELA MADRUGADA

Madrugada #3.jpg

PELA MADRUGADA

 

Pelo sol-nado, fresca brisa da madrugada,
Levanto-me e faço-me a passos à estrada;
Sinto os cabelos, num meigo, suave sopro,
Sacudidos ao vento, como crina de ginete
A galope e por qualquer planície distante.

 

Com todo o tempo, no meu passo a passo,
Determinado, destemido, neste compasso,
Nesta minha alma e no conceito que supro,
Limito-me por qualquer falha de acutância
E tão ascendente quanto maior a distância.

 

Transporto, comigo, uma genuína têmpera,
Que me suporta nesta vida e me torna fera,
Desígnio do maior rubro, na melhor frágua,
Na incandescência de demais interrogações
E que todos indagamos no seio das ilusões...

 

Neste percurso e numa mal arrumada fraga,
Vivo para o que tenho de melhor nesta saga,
Mergulhando ideias na mais purificada água,
Num deslumbro dos raios matinais, à solapa
E sabendo que pouco, ou nada, já me escapa.

 

( Manuel Nunes Francisco ©® )

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D