Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

ORIGENS

Do pó somos, pó seremos #1.jpg

ORIGENS

 

Procuro estabelecer algum equilíbrio,
Algum bem-estar que me reconheça,
Confortante sonho que me adormeça,
Nalgum espaço em que me distancio,
Ou, se noutro, muito bem mais além,
Diferente sentimento que daí advém;
Se, num passado, noutro lado nascido,
No futuro, noutro espaço ter morrido,
O destino do mais comum dos mortais,
Pois que assim seja, certo e nada mais.
Serei sereno, em tal vigor do Universo,
Ao pó, tanto algo de mais controverso,
Pois que dele sou, seu malogrado filho,
O que restará da vida, como andarilho.
Serei pedra, areia em qualquer calçada,
Passeio que nela te sirva de protecção,
Serei a montanha, voz da minha razão
E, um dia, no meio de tantas vertigens,
No final de toda esta louca caminhada,
Aí, sim, regressarei às minhas origens...

 

( Manuel Nunes Francisco ©® )

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D