Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

O MEU INFERNO

José Saramago #2.jpg

O MEU INFERNO

 

Ao contrário de algum suposto,
Não nasci nesse mês por gosto,
Sendo que, no ano, é o primeiro
E tão-pouco num berço de oiro;
Nasci lá bem atrás do sol-posto,
Não em quente mês de Agosto,
Mas num gélido dia de Inverno,
Que demais parecia um inferno.
Amadureci no passar do tempo,
No tropeço da vida, encontrões,
No meio de vigaristas e ladrões.
Sobrevivi a quem me afrontou,
Por escarpas, trilhos duvidosos,
De gente, rebanho de ranhosos,
Mas alcancei... erguido e limpo!
Hoje e chegado, pouco me apraz
O que neste mundo tanto se faz,
Tampouco o que para trás ficou,
Lutas que o tempo nos roubou,
... Pelo que são águas passadas
E, essas, não regam caminhadas.
Gostaria de voltar a ser menino,
Gatinhar, erguer-me da calçada,
Ficar de pé, envolto na esperança
E sedento de ilusões de um nada,
Naqueles sonhos de uma criança,
Que nos são de soberbo alimento,
De toque mágico e chamamento
E alvoraçado final de um destino.

 

( Manuel Nunes Francisco ©® )

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D