Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

NESSE ADORMECER

Nesse adormecer.jpg

NESSE ADORMECER

 

De estranho, este povo luso
E com vida depois da morte,
Com todo o seu uso e abuso,
Confiante à sua ilustre sorte.

 

Povo este e tanto de Camões,
Demasiado afastado a Viriato,
Entregue a profundas ilusões,
Triste, pobre, mas tão pacato...

 

Cresce ao alto, das tuas raízes,
Eleva algum esplendor ao céu,
Afasta-te dessas tuas matizes
E procura-te senhor a teu réu.

 

Levanta-te desses trambolhões
E em que diariamente rastejas,
Procura outro sentido às razões
E outra vida em que te revejas.

 

Acorda dessa longínqua letargia,
Desse teu enganador bem-estar,
Descobre outra vida, no dia-a-dia
Em que bem te pensas encontrar.

 

Percebe, nesse teu sono profundo,
Que no futuro não mais encontrarás
Que um estéril e insensato mundo,
Em que nada terás, tão-pouco serás...

 

( Manuel Nunes Francisco ©® )
( Imagem da net )

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub