Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

A MINHA GERAÇÃO

Gerações.jpg

A MINHA GERAÇÃO

A minha geração já é árvore que seca,
Olhando o horizonte em sol-posto,
Numa terra que tanto lhe peca,
Com um tronco de tão suposto!...

É sólida geração e de tamanha luta,
Concreta passagem de convulsões,
Acorrentada ao legado que disputa
E certo transbordar de desilusões!...

Límpida geração de controvérsia,
Sobrevivente de fortes emoções,
Obreira da quanta e sua fantasia,
Entretanto exonerada de funções!...

Ah, interminável querela de gerações,
Por campos de ambas e demais pisados,
Em que uma se blasona de soluções,
Ao que a outra lhe são os olhos vendados!...

Porém, tal geração já vem do profundo,
Viu, aprendeu e à procedente ensinou,
Conseguiu fender caminhos ao mundo
E arar terras em que a outra germinou!...

Pena, que a minha geração comece a findar,
Vendo o ocaso em cores de certo cinzento,
Não por desconhecer os tons com que lidar,
Mas porque a hora é o tempo do momento!...

Novas gerações virão, todas elas partirão
E sempre defendendo as suas opiniões...
Porém, compreenderem-se, poucos o saberão,
Sobrando mais os conflitos que as razões!...

Bem-hajas, abençoada geração de oiro,
Aplausos, por tanto aquilo que elevaste,
Vade retro quanto e qualquer agoiro,
Seja de monumento o que me ensinaste!...

Manuel Nunes Francisco ©®
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

PÁTRIA E LÍNGUA...

A minha pátria é o Mundo....jpg

PÁTRIA E LÍNGUA...

A minha pátria é o mundo,
Qual materna língua o vento,
Cujo me afaga o pensamento,
No tão concreto e profundo,
Vivendo na fé da Natureza...

A minha política é a certeza,
Tão-pouco arrasto terra nas botas,
Da lama que outros pisam
E há correntes que ponho comportas,
À merda que nelas deslizam!...

Vivo pela minha maneira de ser,
Contra aquilo em que esbarrar
E no qual me tentem adormecer...

Pois, nunca embalei em cantigas,
Odiando relógios para despertar,
Em obra de peculiar tecto e vigas!...

Manuel Nunes Francisco ©®
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

VIAGEM SEM DESTINO...

Viagem sem destino....jpg

VIAGEM SEM DESTINO...

Comecei uma viagem sem destino,
Descendo do meu berço de criança,
Cantando ao mundo esse meu hino
E com letras poéticas da esperança!...

Pesquei os meus sonhos por ruelas,
Em tantas travessas de desventuras,
Caindo e lambendo tantas sequelas,
Dessas feitas e peculiares aventuras...

Mitiguei confusões, seguindo trilhos
E tropeçando em quantas das pedras,
Olhando todo o abismo de caminhos,
Mirando, por perto, camufladas feras...

Atravessei cruzamentos, por paixão,
Tendo, como partida, certas ilusões,
Feito rotundas de tantas convulsões
E por meta as tábuas do meu caixão!...

Por tal destino, eis aquilo que resta,
Ao que meu horizonte se aproxima,
Sobrando, por certo, aceitar a festa,
Das poeiras que pairam ao de cima!...

Manuel Nunes Francisco ©®
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub