Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

AMO OS MEUS FÃS...

Amo os meus fãs....jpg

AMO OS MEUS FÃS...

Amo o limite de um palco,
O êxtase e calor dos meus fãs,
Os aplausos de quem me ouve,
No final de uma canção!...
O toque suave das suas palavras,
Como se fosse pó de talco,
Raiar de Sol, pelas manhãs
E terna luz, que me comove!...
Oiço o seu silêncio, qual oração,
Enquanto me escutam na penumbra,
Momentos de canto e encanto,
Num estrado, que é meu e deles,
Por luzes feitas carinho,
Baixando-me a eles, de mansinho,
Sentindo os olhos de tão aqueles,
Cujos me amam, por espanto,
Entre as luzes e terna sombra,
Nos acordes da minha obra
E a quem o coração dou de sobra!...
Os meus fãs, são minha vida,
A estrada da minha alma,
Sinto-o, aquando de despedida,
Ou entregue à maior calma...
Deles, são minhas músicas escravas!...

Manuel Nunes Francisco ©®
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

I LOVE MY FANS...

I love the edge of a stage,
The ecstasy and warmth of my fans,
The applause of those who hear me,
At the end of a song!...
The soft touch of his words,
As if it were talcum powder,
Sunshine in the mornings
And it's a light, which is moved !...
I hear your silence, what prayer,
As they listen to me in the dark,
Moments of singing and charm,
On a dais, which is mine and theirs,
By lights made affection,
Lowering me to them, meekly,
Feeling the eyes of so those,
Whose love me, out of amazement,
Between the lights and the shadow suit,
In the chords of my work
And to whom the heart i give to spare!...
My fans, they're my life,
The road of my soul,
I feel it, when i say goodbye,
Or give it to the calmest...
Theirs, they're my slave songs!...

Manuel Nunes Francisco ©®
All Copyrights reserved and protected pursuant to Law 50/2004 of August 24 - Author's Code. The author authorizes the sharing of this text and/or excerpts thereof, as well as the unpublished image, if any, provided that it is kept in its original formats and must be mentioned the authorship of the intellectual work.

MEU PECULIAR PENSAMENTO...

 

Meu peculiar pensamento....jpg

MEU PECULIAR PENSAMENTO...

Comungo num meu eterno e pessoal pensamento,
A que se foda a opinião de outros, a meu respeito!...
É nesta quão peculiar faculdade que me alimento,
Por quanta minha soberba liberdade e de direito!...

É esta a minha forma de ser e tão forte argumento,
Sem que valha a pena discutir, na qual vossa ideia!...
Saibam, que é de meu ser, a força deste sentimento,
Quanto sangue e cujo alimenta a mais dilatada veia!...

Vermelho, indiscutivelmente e pleno de resiliência,
Em constante luta, contra quem de branco se veste
E não sabendo as cores do Universo por excelência...

A natureza, sem que sirva de escravo e feito burro,
Mero e amestrado vírus, ao meio de tamanha peste
E, de cuja caminhada, nada mais lhe reste que surro!...

Manuel Nunes Francisco ©®
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

PRETO E BRANCO, AO MUNDO...

Preto e branco, ao mundo.....jpg

PRETO E BRANCO, AO MUNDO...

Penso por ti, pois que és preto,
Nascido numa qualquer cubata,
Morando nalgum bairro de lata,
Perdido, como se num deserto!...

Mas não tenho sequer pena de ti
E pelo que não tendo esse direito,
Eu branco, tu preto, cujo espreito,
De longínquo berço, do qual parti!...

Sinto pena, ao cujo de ti pensam,
Vestindo cor e camisa de branco,
Nessas ideias a que se confessam...

Numa escala de quanto cinzento,
Áurea poltrona, teu pobre banco
E sendo nós iguais ao nascimento!...

Manuel Nunes Francisco ©®
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

CONFISSÃO AO PERDÃO...

Olhando a luz.jpg

CONFISSÃO AO PERDÃO...

Sabes, eu sei que me porto mal,
Se navegando por outra escrita...
Porém, sou um qualquer animal,
Ouvindo o que a alma me grita!...

Andando a ouvir quanta revolta,
Sabendo eu o que mais mereces,
Nestes momentos à minha volta
E por quanto tanto me ofereces!...

Percebe, não te deixes enganar,
Aos sentidos a que me escondo
E em quem me apetece esganar!...

Cá por dentro, jamais esqueço,
O tão dedicado amor profundo,
Desde que acordo e adormeço!...

Manuel Nunes Francisco ©®
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

BESTA INDOMÁVEL

 

Sentidos diferentes.jpg

BESTA INDOMÁVEL

Ah, imponente besta indomável,
Sem que assim se deixe montar,
Numa tal sociedade abominável,
Que nem crença ousa conquistar!...

Abençoada linhagem, tão diferente
E que nem a sela autoriza ao lombo,
Cascos pela traseira, dentes à frente,
Pelo que uns obriga a certo tombo!...

E sem que haja esporas que o pique,
Mantendo fiel postura de liberdade
E enquanto qualquer montado fique...

Aquele e cujo nunca passa de burro,
Morrendo à escravidão e ansiedade,
Levando pauladas, sem mero zurro!...

Manuel Nunes Francisco ©®
      - Imagem da net -
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub