Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

APAGÃO

Apagão I.jpg

APAGÃO

O último apaga a luz...
Não, não é o tal programa,
Simplesmente o que se deduz
E da obrigação que nos clama!...
Pelos caminhos que andamos,
Não nos resta alternativa,
Ou lutamos e nos achamos,
Ou seremos moleques de estiva!
Vamos de encontro ao apagão,
Há muito apalpando às escuras,
Não querendo ver a questão
E que não é tempo de branduras...
Continuando calmos e serenos,
Nesta rota de um deixa andar,
Queremos praia e ser morenos
E o restante que se vá tramar!...
O último que dê ao botão
E não se esqueça das portas,
Nunca questionando a razão
A que as coisas foram tortas...
E deixando uma janela aberta,
Sempre com ideia de regressar,
Espreitando a qual hora certa
E ao que se volte a acomodar...
Até lá, vai vivendo na penumbra,
Chulando tudo e quem possa,
Dormindo sempre à sombra,
Para desgraça e tanto nossa!...

( Manuel Nunes Francisco ©® )
( Imagem da net )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

 

QUEM SOMOS II

Quem somos.jpg

QUEM SOMOS II

Ridículo e pobre, é pensar-se ser alguém
E sem ser ninguém...
É pensar que estamos além
E estando demasiado aquém!
Infrutífero e ignóbil, é parecer quem não somos,
Passear vestes por quem nunca seremos,
Dizer que tragámos o que nunca bebemos,
Esquecer o berço em que nascemos...
Não respeitar as humildes origens,
Pensar que somos carvão, enquanto fuligens,
Pensar estar sóbrio, nas maiores vertigens
E de quais vidas fáceis, dizendo ser virgens.
Burlesco e malfadado, não é pisar a corda bamba,
Evitando o lado para o qual se descamba,
Transportar desgraças por caminhos de lomba,
Passar fome e levando na tromba...
É ser-se acomodado, a qualquer preço comprado,
Servir de tapete, enquanto espezinhado
E não dar um grito, por mais que maltratado,
Sem morder, quem tanto nos tem abocanhado.
Inútil e desprezível, não é falta de cultura,
Mas pensar ser oiro e sem passar de pedra dura,
Broca de diamante, mas romba e que nada fura,
Pensar ser iguaria, mas em tacho que já esturra!...
Ser quem de respeito e que os demais estime,
Não se aprende nos livros, pois é demais sublime,
É arte de berço e a que nunca se desanime,
Transcendente educação e cultura que se mime...

( Manuel Nunes Francisco ©® )
( Imagem da net )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

MEUS CAMINHOS...

Caminhos II....jpg

MEUS CAMINHOS...

Por mais perfeitas que sejam as estradas,
Serei eu a definir os meus caminhos!...
Não sigo caminhadas mal dadas,
Preferindo quantos andam sozinhos.

Procuro o fresco das alvoradas,
Por entre árvores cheias de ninhos,
Rudes cascas amordaçadas,
Verdes espaços de belos pinhos.

Gosto de ouvir cantar o cuco,
Na sua mais plena liberdade,
Voando e feito de louco...

Sem voos premeditados,
Longe de qual ansiedade
E trilhos por outros desenhados!...

( Manuel Nunes Francisco ©® )
( Imagem da net )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

 

GRITOS ESCRITOS

Gritos escritos.jpg

GRITOS ESCRITOS

Bem-haja, quem se atreve
A gritar o que tanto opina,
Nas rudes linhas que escreve
E com elas se assina...
Que tenha a mais longa vida,
No testemunho que passa,
Na sua forma aguerrida,
Nas lutas que ultrapassa...
Seja mestre e tenha alunos,
Que caminhem a seu lado,
Nos gritos e escritos, unos,
Por histórias de triste fado...
Eternidade a tais heróis,
Guerreiros da humanidade,
Resplandecendo, como sóis,
Entre tanta desigualdade...
Que mostrem a crueldade,
Mascarada por tal mundo,
Gritem a escrita, a verdade
E não parando um segundo...
E que fiquem os discípulos,
Por mestres de quanta obra,
Pelos mais vindouros ciclos
E em novas letras de sobra...
Bem-haja, quem te acorda
E quem demais adormecido
E com as palavras dá corda,
A tal mundo desprotegido!...


( Manuel Nunes Francisco ©® )
( Imagem da net )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

 

PARTES FICANDO...

Campos do Alentejo II.jpg

PARTES FICANDO...

E eis este dia em que partes,
Decerto sem nunca partires,
Deixando pra trás tuas artes,
Em tão orgulhosos menhires!...

Tantas lutas e tantas mondas,
Em cantes e ceifando o trigo,
Oscilando como as ondas...
Por entre sombras de abrigo.

Deixas o brilho nas papoilas
E algum cantar nas moçoilas,
Dos teus tempos e adivinha...

Levas toda a força do campo,
Percorrido neste teu tempo,
Num terno voo de andorinha...

( Manuel Nunes Francisco ©® )
( Imagem da net )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

 

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub