Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

francisfotopoesiaeimagem

francisfotopoesiaeimagem

HASTA SIEMPRE, COMANDANTE!!!...

Ernesto Che Guevara foi preso e assassinado em 196

https://www.facebook.com/TropasRevolucionariasEcuatorianas/videos/353207591690049/

 

HASTA SIEMPRE, COMANDANTE!!!...

 

HOJE, ENVIARAM-ME ESTE VÍDEO... EU, QUE SEMPRE TIVE TENDÊNCIAS DE DIREITA MODERADA, AQUI ME CONFESSO QUE ESTE FOI E CONTINUARÁ A SER, O ÚNICO HOMEM, COM "H" GRANDE, QUE ALGUMA VEZ ME FEZ E CONTINUARÁ A FAZER VIR AS LÁGRIMAS AO CANTO DOS OLHOS... HASTA SIEMPRE, COMANDANTE CHE GUEVARA!!!... HASTA SIEMPRE.

ESTES FINAIS DE INVERNO

Estes finais de Inverno.jpg

ESTES FINAIS DE INVERNO

 

Embrenho-me na distância
E tanta chuva que cai, tocada,
Lavando as minhas mágoas,
Frenética melodia dançada...
Neste vento que sopra forte,
No ouvir de sons que rugem
Como feras e se confundem,
Levando-me os pensamentos
E perdidos no meio do nada...
Tantos, sem saber para onde
E outros que são sacudidos
Nesse bailar da turbulência
E arrancados à consciência...
Do que não quero pensar,
Ou tão-pouco relembrar,
Na mais ínfima obediência...
Tanto me manda a sapiência
E outro tanto a ignorância.
Observo as aves que cantam,
Num abrigo do meu quintal
E outras que fogem à morte,
Em busca de qualquer sorte
E algum refúgio do pinhal...
São estes dias que teimam
E já se despedem de mim;
Estes dias cinzentos, finais,
Deste terminal de Inverno,
Que arrefecendo o inferno
Deste mundo e sem calor,
De gente tão martirizada,
Escorraçada, amordaçada...
Que tanto de mais assim,
Pelas razões mais banais
E num sofrimento de dor.
Neste pensamento amargo,
Na vontade de outros gritos,
Sinto-me tentado ao encargo:
Juntar-me aos demais aflitos
E acordar de erróneos sonhos...
Dos sonos ácidos, medonhos,
Ou de tanta noite perdida,
Erguer, bem alto, meu punho,
Por quem de melhor merece,
Nesta força que me acontece
E tornar esta luta meu cunho.
As águas passam e correm,
Nunca sob a mesma ponte,
De tanto batem que moem
E as de hoje, mais barrentas,
Amanhã serão límpida fonte,
Fortuna de qualquer monte
E cada um de nós, de mendigo,
Crente nas palavras que digo,
Terá o seu título de conde,
Quem sabe, talvez de rei...
Assim o queiramos, tanto quanto sei.
Por cada Inverno e por mais gélido,
Por mais neve que caia no prado,
Haverá sempre uma Primavera,
Nas suas paisagens verdejantes,
Sonho dos mais loucos viajantes,
Neste perdido mundo de quimera
E em que a mais perfeita solução
Estará ao alcance de cada mão,
Mesmo que por mais cansadas,
Ou que de tão sujas e sangrentas...

 

( Manuel Nunes Francisco ©® )
( Imagem da net )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

 

POBRE NESSE TEU DESEJO

Pobre nesse teu desejo #1.jpg

POBRE NESSE TEU DESEJO

 

Pobre, de quem tanto é...
Além de quem pensa ser;
Infeliz, nessa sua boa-fé...
E miserável, até morrer.

 

Pobre, de quem tal mói
O desejo que em ti lavra...
Essa dor oculta, que dói,
Para a qual não há palavra.

 

Arqueóloga?... nem pensar!...
A barriga não come pedras!
... Se tal é o teu desejar,
Afasta-te de mentes lerdas...

 

Segue esse teu pensamento,
Sem olhares ao que te digam;
... A vida ser-te-á um lamento
No destino que te mendigam.

 

Pobre, quem não tem desejo
Num sonho que tanto tem...
A tua força ser-te-á um beijo,
Carinho da vida que a ti vem...

 

Come as pedras da montanha
E da calçada, se assim quiseres,
Nessa tua vontade tamanha...
E no tamanho que desejares.

 

Antes de partires, num futuro,
Revendo a vida que ficou atrás,
Dirás que o percurso foi duro,
Mas que tiveste o que não dás...

 

Nem vendes, tanto que é teu
Algo que sempre perseguiste
E ninguém mais o mereceu...
A causa de quem não desiste!

 

Sê pobre, nessa tua riqueza,
No que na tua vida viveste...
Simples plebe e na nobreza
Dessa fortuna que tiveste...

 

Sê feliz, nessa tua vontade,
Nesse confronto da vida...
Todo o resto seria saudade
E uma passagem perdida...

 

( Manuel Nunes Francisco ©® )
 ( francisfotoProfimagens ©® )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub